Negócios – Clovis Tramontina: “ Precisamos de inventivos no Rio Grande do Sul “

O olhar de Clovis Tramontina

Após inaugurar a sua 10ª fábrica ( a terceira fora do RS ), a gaúcha Tramontina entra de vez no mercado de porcelanas. Diretor do Conselho da administração da empresa, Clovis Tramontina disse em entrevista ao jornal ZH que “ a empresa é gaúcha e nossas principais indústrias estão no Estado do Rio Grande do Sul. Uma empresa, como dizia meu pai, precisa ter raízes. Nossas raízes são consolidadas por mais de cem anos. Em Recife, o que aconteceu foi uma grande oportunidade. Em 2012, conheci o então governador Eduardo Campos, in memoriam, que insistiu e disse que queria uma fábrica no Estado. Respondi que já tínhamos uma fábrica de plásticos no Estado, mas ele insistiu e ofereceu um terrano, incentivos fiscais, mão de obra e um porto (de Suape) que colocaria em poucos dias os produtos na Europa e na África. Em Pernambuco, há desconto de até 85% do ICMS. Na região da caatinga, chega a 95%. Precisavámos de algo assim para a nossa metade sul no RS. Do contrário não se cria nada. 

Em Pernambuco, o ICMS é de 18% para o Estado e de 12% para fora. Na média, o ICMS deve representar não mais que 3,5% da carga da fábrica. Não há como o RS chegar nesses patamares. Além disso, em Pernambuco, ao partidos cuidam do Estado, seja qual for a sigla, não existe Gre-Nal para reinvestimentos, não pode ser sacado como lucro. É válido por 12 anos e renovável por mais 12 anos, Outra sacada genial do Estado de Pernambuco foi a criação de agência de atração de investimentos, como um projeto de Estado e não do governo A ou B. Olha, eles são bons nisso. “

 

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

This site is protected by reCAPTCHA and the Google Privacy Policy and Terms of Service apply.