Em coletiva de imprensa, Delegado de Garibaldi esclarece homicídio e incêndio criminoso

Em coletiva de imprensa, Delegado de Garibaldi esclarece homicídio e incêndio criminoso

 

Créditos: Claudir Pontin/RádioEstaçãoFM

Ezequiel Teixiera Cordeiro, segundo investigações, foi morto a mando de grupo por dívida com drogas, sem qualquer ligação com possível discussão de servidor que teve casa incendiada. Dados do primeiro semestre, também foi apresentados

Garibaldi – Na manhã desta quinta-feira, 21, às 10h, o Delegado Clóvis Rodrigues de Souza, chamou uma coletiva de imprensa para prestar esclarecimentos em torno de investigações voltadas sobre o caso de uma morte envolvendo um menor de idade, que posteriormente teria sido causa incêndio criminoso em uma residência de servidor público. Essas ligações foram descartadas pela investigação da polícia garibaldense.

Conforme o delegado Clóvis, Ezequiel Teixeira Cordeiro, 17 anos, em 20 de fevereiro no Bairro Bella Vista II, foi morto por possuir dívidas com drogas. Em virtude disso, dois menores de idade, a mando de um grupo criminoso realizaram sua execução.

Já a casa incendiada, no mês de março, por dois indivíduos, 22 e 32 anos, ambos com antecedentes criminais, os quais foram flagrados por câmeras de monitoramento, que seria motivado pela morte de Ezequiel, foi realizada de maneira errônea. Isso porque, conforme da polícia, o servidor público morador do local não teve nenhuma espécie de ligação com o fato.

Após esses esclarecimentos, o delegado Clóvis apresentou dados do primeiro semestre das ocorrências na DP local. Em 2022 já foram sete homicídios dolosos contra 10 em 2021, além disso, o número de estelionatos resultou até o momento em R$1.046.218,47 contra R$616.976,14.

Créditos: Claudir Pontin

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

This site is protected by reCAPTCHA and the Google Privacy Policy and Terms of Service apply.