Turismo: Carnaval não foi suficiente para recuperação do setor

  • 21 de fevereiro de 2021

Após um ano de dificuldades para o turismo de Bento Gonçalves, em 2021 a expectativa é de que, aos poucos, tudo volte ao normal. O feriado de Carnaval foi uma das oportunidades que auxiliou no retorno das atividades no município, após cerca de um mês na bandeira laranja pelo Modelo de Distanciamento Controlado do estado e do início da campanha de vacinação contra o coronavírus.

Segundo a diretora do Sindicato Empresarial de Gastronomia e Hotelaria (Segh) Região Uva e Vinho e presidente do Conselho Municipal de Turismo (Comtur), Marcia Ferronato, ainda não é possível classificar o movimento do último final de semana como retomada no setor. “Vivemos avanços, um recomeço lento e gradual. O feriado, férias, o apelo da vindima, somado aos protocolos e selos geram confiança no turista. Historicamente, antes de 2020, este era um feriado de quase 100% na taxa de ocupação, a pandemia alterou esse comportamento”, afirma.

O secretário de Turismo, Rodrigo Parisotto, relata que apesar disso, comparado ao que se viveu na pandemia, houve um bom fluxo de pessoas. “Prefiro, neste momento, acreditar que estamos retomando e que o momento está positivo para o setor ”, salienta.

Apesar de pequeno e pontual, o aumento nos números soa como uma luz no fim do túnel aos administradores de negócios no turismo. Para Marcia, o fato gera um otimismo aos empresários. “É um estímulo e uma esperança para o setor e cidade”, ressalta.

Entretanto, é impossível falar sobre recuperação total com a pandemia ainda vigente. “Infelizmente não há como recuperar as perdas causadas. Não ‘guardamos’ diárias ou almoços, jantares, lanches para vender em 2021 e 2022. Nossos empresários ‘cortaram na carne’, se reinventaram para superar e recomeçar. As empresas ainda sofrem muito com reflexos da pandemia, que não acabou, com a mudança de comportamento do consumidor, com a insegurança econômica e crise, com a queda do fluxo e do faturamento, etc. Aos poucos e muito lentamente, o turismo está voltando. A esperança está na vacina”, pondera Marcia.

Queda de 50% se mantém

Parisotto reitera que o acúmulo de queda em 2020 foi de 50% e que o ano atual tem se mantido assim. “O reflexo de finais de semana com bastante fluxo nos causa a sensação de que tudo está normal, porém esquecemos que na semana temos sete dias, dois estão bons, mas os outros cinco, praticamente nulos”, observa.

A diretora do Segh diz, ainda, que não há como fazer um comparativo com fevereiro do ano passado, quando a pandemia ainda não existia na região. “Neste ano, além da pandemia, trabalham com capacidade reduzida seja de quartos, mesas ou de equipe. O que é certo é que as perdas são imensas, desde que o mundo foi assolado pela Covid-19, seja na taxa de ocupação e principalmente no faturamento em todo setor de turismo, não somente na hotelaria e gastronomia. O setor vibra com pequenas conquistas”, expõe.

O secretário frisa que apesar de não haver grande recuperação, as empresas estão se mantendo, o que é importante. “Logo que a pandemia terminar, queremos estar ainda melhor preparados para bem atender uma demanda, que hoje ainda está reprimida”, conclui Parisotto.

Apesar da queda, feriado supera expectativas

A diretora do Villa Michelon, Elaine Michelon, explica que o hotel realizou vendas apenas de pacotes fechados para de 12 a 16 de fevereiro. Com apelos diferentes e sendo um local com ar puro, área verde, com o pátio fechado, o Carnaval rendeu 63% de ocupação. “Superou as expectativas para 2021”, garante.

Apesar disso, houve uma redução significativa, se comparado ao ano passado. “No nosso caso, é um período de alta. Geralmente a gente tem em torno de 90 a 100% de ocupação. Em 2020, foi o último período de grande lotação que tivemos, depois foi só queda”, acrescenta.

De 57 leitos existentes no hotel, apenas 50 estão disponíveis para o público. “Poderíamos trabalhar com 100% da capacidade por ter bandeira laranja em Bento e por ser um hotel de beira de estrada. Optamos por não atuar assim pela segurança dos hóspedes, até a gente conseguir ter mais firmeza com a Covid-19, saber lidar com ela”, esclarece.Tags:Bento GonçalvesCarnavalTurismo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

This site is protected by reCAPTCHA and the Google Privacy Policy and Terms of Service apply.